Diferenças entre o Cloreto de Magnésio PA e o Magnésio Dimalato

diferenca-entre-magnesio-dimalato-ou-cloreto-pa

Muita gente tem dúvidas quanto a diferença do Cloreto de Magnésio PA e o Magnésio Dimalato. Qual deles é considerado medicamento e qual é totalmente natural? Como devo tomar? Qual é a dosagem diária recomendada? Vamos tentar tirar algumas dúvidas sobre esse assunto.

Cloreto de Magnésio PA

Após ler vários comentários, ver vários vídeos onde cada pessoa prepara uma dosagem diferente da outra, uns falando  que utilizam um saquinho de cloreto de magnésio PA de 33 gramas para cada dois litros de água, outros que é uma colherzinha de  para cada copo d’água.

Então resolvi criar este post, pois infelizmente muita gente não tem o costume de ler contratos, documentos em geral e muito menos a descrição de produtos ou a bula de remédios.

Vamos pegar como referência esse cloreto de magnésio PA que é facilmente encontrado em farmácias. Esse do pacotinho de 33g, que todo mundo conhece e que provavelmente você já tenha até comprado ao menos uma vez.

Vamos  direto a parte que nos interessa, ou seja a parte de Recomendações de Uso e como devo usar este MEDICAMENTO. Note que o próprio laboratório que o produz chama o cloreto de magnésio PA de Medicamento.

A forma de uso é clara:

Dissolver o conteúdo de uma embalagem (33gramas de cloreto de magnésio PA) em 1 litro de água filtrada ou fervida. Guardar a solução em um recipiente de vidro, SOB REFRIGERAÇÃO, procurando utilizá-lo num prazo não superior à 14 dias.

Quanto à dosagem, o texto também é claro:

ADULTOS: Tomar 75ml (5 colheres de sopa) 1x ao dia, o que corresponde a 296mg de magnésio.

A parte que muita gente não se preocupa, por mais importante que seja, é sobre as CONTRAINDICAÇÕES do produto. Vamos ler o que diz a embalagem:

Contraindicado em pacientes que apresentam hipersensibilidade aos componentes da formulação, distúrbios gastrointestinais, diarreia crônica, doenças cardíacas, insuficiência renal, úlceras gástricas, etc. Esse medicamento não deve ser utilizado por gestantes, lactantes ou crianças.

O Cloreto de Magnésio PA tem registro no MS pois é um produto SINTÉTICO, industrializado, que leva o cloreto (Ci) em sua composição, onde os íons se fundem numa reação química por meio de corrente elétrica, diferentemente do Magnésio Dimalato que é um Suplemento Alimentar e Mineral NATURAL e que portanto, é isento de registro e totalmente sem contra indicação.

Magnésio Dimalato

No rótulo do Magnésio Dimalato, ao invés de um número de registro, encontramos a seguinte frase “Produto autorizado para comercialização em todo o território nacional através do Anexo 1 da RDC 27/2010, em conformidade com a RDC 23/2000 da ANVISA”.

Se você acessar o site da ANVISA, vai verificar que essa informação se refere a regularização de produtos alimentícios, no qual se enquadra o Magnésio Dimalato, pois é considerado um alimento mineral. É a mesma portaria que autoriza a venda de café, açúcar e qualquer outro produto alimentício.

Já o magnésio Dimalato, por ser 100% natural e mineral, é considerado ALIMENTO e não tem bula e nem efeitos colaterais. Muito pelo contrário. É a mais saudável forma de reposição de magnésio, pois ele é enriquecido de ácido málico, um composto orgânico encontrado naturalmente em frutas, como a maça e a pêra.

A recomendação de ingestão diária do Magnésio Dimalato é de 260mg/dia. Mas não confunda volumetria de cápsula com quantidade de magnésio absorvida. Olhe na tabela nutricional. Lá tem a quantidade exata de magnésio por porção.

A marca líder de mercado trabalha com cápsulas de 700mg e 2 cápsulas ao dia são suficientes para atingir a IDR diária recomendada pela ANVISA.

magnesio-dimalato-nutriwave
Comprar Magnésio Dimalato Puro com Cápsula Vegana

O benefício do magnésio junto do ácido málico são principalmente nas funções enzimáticas. O Magnésio Dimalato atua em pelo menos 600 reações bioquímicas do organismo e a mais importante é o Ciclo de Krebs,  hoje também conhecido como Ciclo dos Ácidos Tricarboxílicos (ou em inglês TCA) e que foi descrito po Sir Hans Adolf Krebs, ganhador do Prêmio Nobel de 1953, e que viveu de 1900 a 1981.

O ciclo acontece na matriz da mitocôndria dos eucariontes e no citoplasma dos procariontes. O ciclo de Krebs é uma rota anfibólica pois  possui reações catabólicas e anabólicas , com a finalidade de oxidar a acetil-CoA (acetil coenzima A), que se obtém da degradação de carboidratos, ácidos graxos e aminoácidos a duas moléculas de CO2.

A transformação dos carbonos doados pelo Acetil-CoA em CO2 requer vários passos no ciclo de Krebs. Mas a sua função primordial é geração de energia celular. A maior parte da energia disponível graças ao processo oxidativo do ciclo é transferida por elétrons altamente energéticos que reduzem o NAD+, transformando-o em NADH.

Para cada grupo acetila que acessa o ciclo de Krebs, são produzidas  três moléculas de NADH (o equivalente a 2,5 ATPs).  No final de cada ciclo, o Oxoalocetato de quatro carbonos é regenerado, e o processo continua sucessivamente. São produzidas 38 moléculas de ATP.

A molécula de ATP é responsável pelo armazenamento de energia. Isso significa que o ATP é uma fonte imediata de energia para a realização das diversas formas de trabalho. E esse processo entra em todas as células do seu corpo, por isso é tão importante o uso do Magnésio Dimalato.

Além das funções essenciais e celulares que o magnésio desempenha em nosso corpo, sabemos que esse mineral está presente em todo nosso sistema nervoso, nos rins, fígados, e em toda nossa musculatura, incluindo o coração, testículos, próstata e tireoide.

Dentre os minerais presentes no corpo humano, o magnésio é o segundo mais , atrás apenas do potássio.

Alguns benefícios do Magnésio Dimalato

– Fortalece o sistema imunológico;

– Atua na manutenção da temperatura corporal;

– Reduz os sintomas da TPM;

– Estimula a regulação hormonal;

– Previne doenças do coração, auxiliando no funcionamento cardiovascular;

– Estimula as funções neurais e cerebrais;

– Auxilia na circulação de sangue;

– Ajuda a prevenir doenças;

– Reduz os níveis de colesterol ruim;

– Auxilia no combate e prevenção de lesões musculares, câimbras e fadiga muscular, sendo assim ideal para esportistas sejam amadores ou profissionais;

– Promove o bom funcionamento dos rins;

– Atua contra o envelhecimento precoce;

– Combate os radicais livres;

– Promove a limpeza das artérias;

– Atua no combate a osteoporose;

– Ajuda a combater a depressão e o estresse;

Espero ter ajudado a esclarecer a diferença básica entre o Cloreto de Magnésio PA e o Magnésio Dimalato. As informações desta postagem foram retiradas da Wikipédia, site da ANVISA e rótulo dos principais fabricantes do mercado. Deixe seus comentários e ajude-nos nesse debate.

Qual magnésio você usa? Porque? Qual é o melhor na sua opinião?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *